sexta-feira, 31 de março de 2017

42

Hoje faço 42 anos. E apesar de não ficar stressada, angustiada com os meus aniversários sinto sempre uma nostalgia, não sei explicar bem o porquê.
Coisas de quota.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Primeira vez

E este fim-de-semana a Matilde pediu para uma amiga ir dormir a nossa casa. Eu, não sei bem porquê, mas fiquei um pouco assustada. Alguém "desconhecido" em nossa casa, na nossa intimidade. Para mim é um pouco estranho.
Dormiu de Sábado para Domingo e correu tudo bem. Claro que custou a adormecer com tanta conversa e risos.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Kiko

A Matilde pediu no Natal um gato. Teve de ser uma decisão ponderada e bem pensada, um animal é para toda a vida e não se deita fora.
Decidimos então adotar.
Depois de alguma procura, fomos buscar o Kiko.
É um gato lindo, preto com alguns pêlos brancos no peito.
É muito mimalho, brincalhão e adora descobrir coisas novas e, por incrível que pareça, adora água.
 

14 anos de Lara

A minha sobrinha Lara faz hoje 14 anos.
Parece que foi ontem que soube da gravidez da minha cunhada, algo inesperado, mas desde logo amado. Ficamos muito felizes.
Quando nasceu era tão pequenina.
E o tempo vai passando...
Muitas felicidades e que a vida sempre te sorria.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

De regresso a casa

Ontem dia 28 de Dezembro de 2016, o meu pai teve alta do hospital e já está em casa.
Desejo que tão cedo não volte a adoecer.
Seja bem vindo.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Natal

Este ano até estava um pouco mais inspirada para viver o Natal, mas a vida pregou-me uma rasteira e o Natal perdeu parte do encanto e foi passado a correr e sem tempo para o disfrutar.
O meu pai está internado desde segunda-feira com uma pneumonia. Eu estive de férias e passei os dias no hospital. Na véspera de Natal fui desejar bom Natal à família do meu marido e fui para o hospital ter com os meus pais e no dia fiz o almoço e lá fomos para o hospital.
E o meu pai estava triste porque na sua cabeça preparou o Natal e depois foi isto...
Foi o primeiro natal que passei em minha casa, costuma ser na casa da minha mãe ou dos meus sogros.
Neste momento, o meu maior presente e desejo de Natal era o meu pai ficar bom e vir para casa.
E, ontem, quando arranjava as coisas para vir hoje trabalhar a minha filha queria saber porque não podia ficar com ela em casa (o meu coração ficou pequenino).
Até as expetativas da minha princesa de passar os dias com a mãe ter colo e muito mimo ficaram goradas. 
Venha o próximo.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

O mais triste é estar acompanhada e sentir que estou a caminhar sozinha e em direção oposta.